HomeMissõesIgrejas históricas como Centros de Esperança na Síria

Igrejas históricas como Centros de Esperança na Síria

Microcrédito permite recomeço socioeconômico para os cristãos sírios

A guerra na Síria e a perseguição em outros países do Oriente Médio transformaram a região que foi o berço do cristianismo em um lugar de destruição e dificuldades. No entanto, igrejas históricas, fundadas pelos primeiros cristãos, estão sendo instrumento de Deus para que cristãos reconstruam suas vidas. 


No Iraque e na Síria, várias igrejas se tornaram Centros de Esperanças com as doações enviadas pelos parceiros da Portas Abertas. Nesses locais, centenas de cristãos participam de projetos de apoio as suas necessidades. Um dos recursos oferecidos nos Centros de Esperanças na Síria, por exemplo, é o projeto de microcrédito, em que o cristão recebe um pequeno empréstimo e orientações de como iniciar um negócio.  


Com um negócio próprio, as famílias suprem suas necessidades financeiras e não precisam sair do país, testemunhando o cuidado de Deus onde vivem. Conheça a história de Amgad, que foi abençoado com o microcrédito e abriu uma pequena mercearia. 


Mercearia de Amgad
 


Amgad Saba, de 32 anos, com o apoio de um Centro de Esperança sediado em uma igreja histórica, abriu uma pequena mercearia em Laodiceia, cidade da Síria. O irmão de Amgad e uma moça trabalham na loja e obtêm o sustento disso. Graças à mercearia, agora três pessoas têm salário fixo. 


Ao mostrar a pequena loja aos parceiros da Portas Abertas, Amgad abriu um grande sorriso. A loja abre diariamente entre 5h da manhã e 10h da noite. Laranja, melões, beterraba, bananas e repolho de qualidade são oferecidos na mercearia, assim como muitos outros tipos de vegetais, formando uma paisagem bastante colorida. 


Com o carro e a mercearia aberta em 2019, por meio do microcrédito, ele está conseguindo se sustentar e ainda ajudar os pais. O carro torna mais fácil trazer os vegetais e frutas da área rural para a loja. A situação atual na Síria dificulta expandir os negócios, mas Amgad permanece confiante e dedicado.  


No meio da visita, o gerador da loja começou a apitar e as luzes foram desligadas. Essa é a dura realidade na Síria. Na maior parte do tempo não há eletricidade e o curto período em que há energia não é suficiente para recarregar o gerador. 


“Estou poupando para o meu casamento. Como não há eletricidade, não posso vender produtos congelados. Mas quando a situação melhorar, eu acredito que poderei expandir meu trabalho e conseguirei aumentar minha renda”, ele disse. 


Fortaleça o que resta 


Muitas das primeiras igrejas cristãs, fundadas no Oriente Médio, correm o risco de desaparecer. Com uma doação, apoie as igrejas históricas para que elas permaneçam como testemunhos do amor de Jesus e saibam que não estão sozinhas na missão de proclamar o Reino de Deus.  

Fonte: Portas Abertas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Popular