HomeMundo CristãoMulher59% das mulheres cristãs não se sentem atraentes, diz estudo

59% das mulheres cristãs não se sentem atraentes, diz estudo

Mulheres cristãs têm dificuldades em se sentir atraentes, é o que mostra o estudo realizado pelo Benditas Blog e o Invisible College com mais de 5.600 mulheres brasileiras e de outros países de língua portuguesa.

De acordo com a pesquisa, 59,27% não se sentem atraentes, outros 40,51% sim se sentem satisfeitas com a sua aparência. As que não souberam informar são 0,22% das entrevistadas.

Se comparado com um estudo feito em 2019 (pela empresa Kantar Insights), onde apenas 20% das brasileiras tinham baixa autoestima, podemos perceber que as cristãs possuem muito mais problemas com a sua autoimagem.

A pastora Ana Paula Costa, da Igreja Comunidade Batista Nova Floresta em Belo Horizonte (MG), a forma como as mulheres cristãs se enxergam tem muita influência do machismo pregado nas próprias igrejas.

“De modo geral, o machismo ainda é muito forte e presente diariamente na vida das mulheres. E, infelizmente, no meio cristão, isso é ainda mais evidente. Devido à má interpretação de textos bíblicos, muitos inferiorizam a mulher, como se ela tivesse menos valor até para o próprio Deus; como se, simplesmente pelo fato de ser mulher, ela fosse desprovida de valor, qualidades e expertises”

Diz

Sem entender que também possuem dons e talentos, as mulheres se sentem incapazes e desanimadas consigo mesmas. A pastora entende que as igrejas não falam sobre a importância da mulher no Reino de Deus, na família, na sociedade, sobre o seu valor como pessoa, como indivíduo, e do quanto ela é amada por Deus; nem o quanto elas devem se amar e se respeitar.

Não se sentir atraente pode ser um fator de risco para as emoções, entre os prejuízos causados podemos citar problemas emocionais como depressão, fobias, ansiedade, transtornos alimentares, dependência e muitos outros.

Como pastora de mulheres, Ana Paula tem notado que muitas mulheres se sentem incapazes de realizarem seus sonhos e muitas desistem de conquistar seus objetivos. A razão para isso? Receberam palavras negativas desde a infância.

Além disso, os padrões de beleza impostos também trazem questionamentos para as mulheres e as cristãs também são afetadas por essas comparações. “São muitas as distorções que levam uma mulher à baixa autoestima, mas seja qual for o gerador do problema, ela acarretará profundas raízes de amargura”, completa a pastora.

O que a Bíblia diz sobre autoestima?

Em Salmo 139: 13 e 14 lemos que fomos feitos de “maneira terrível e maravilhosa” e que todos os trabalhos de Deus são maravilhosos.

Em outras palavras, fomos feitos de maneira terrível e maravilhosa por um Deus Todo-Poderoso que faz tudo de propósito. Só esse versículo já seria uma forma de injetar autoconfiança naqueles que creem em Deus.

Para a escritora norte-americana Heather Bowen, do blog Mom For All Seasons, existe um tabu entre os cristãos sobre se sentir atraente ou com autoestima. Ela define o termo “autoestima” como “minha percepção do meu valor” e declara: “Tenho certeza que meu Criador não quer que Seus filhos atribuam a si mesmos um valor baixo”.

Como influencer de maternidade, Bowen ensina que é necessário que os pais ensinem seus filhos a entenderem que não são perfeitos, que são pecadores, mas que Deus mesmo assim os ama. “Este é um dos maiores impulsos possíveis para a autoestima”, ensina.

A pastora Ana Paula cita outros versículos como Lucas 12:6-7 que fala sobre o valor do homem para Deus; Salmos 27:1 que fala sobre não ter medo; Jeremias 29:11 e Isaías 41:10.

Igrejas precisam falar sobre autoestima

Para Ana Paula, as igrejas têm um papel importante para mudar este quadro. “É preciso tratar esse assunto com transparência e amor, observando os aspectos natural e espiritual. Sem sombras assustadoras de condenação, críticas e exposições desnecessárias”, diz a pastora.

“Muitas mulheres não se aceitam, vivem isoladas, são inseguras e infelizes. As mulheres precisam se sentir acolhidas, amadas, respeitadas e valorizadas também na igreja que frequentam, por seus líderes e por todos que ali estão. Somos filhas e filhos de Deus; fazemos parte da mesma família em Cristo. É preciso que haja conforto e acolhimento também nesse lar”.

E como trabalhar a autoestima da mulher cristã?

“Não podemos nos comparar com quem quer que seja. A mulher precisa assimilar a verdade que somos todas únicas. Cada uma tem suas qualidades e dificuldades; temos de procurar ser o melhor de nós mesmas a cada dia, para nossa felicidade e para o Reino de Deus”, ensina a pastora.

“Não devemos aceitar condenações, pois o único que tem poder para isso não nos condena, antes, acolhe-nos, perdoa-nos e nos mostra, com amor, o Caminho a seguir. Jesus é o nosso Mestre, Senhor e Salvador. Ele habita em nós pelo Espírito Santo e nos torna mais que vencedoras”, completa.

Fonte: Leiliane Roberta Lopes

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -

Popular